subir

Itapira, 01 de Abril de 2020 -
11/02/2020
Luiz Santos: Sempre cabe mais um

Muitas vezes escuto a seguinte afirmação: ‘Não frequento igrejas, elas estão cheias de pessoas hipócritas, falsas e julgadoras’. E sempre que escuto isso, como cristão e como pastor, confesso que tenho um sentimento misturado, confuso no meu coração. Num primeiro momento às vezes me sinto pessoalmente atacado, ofendido e injustiçado. Depois, pensando melhor, vejo que os que fazem tais afirmações têm muita razão no que dizem. Não estão completamente certos, mas há muita verdade em suas percepções. De fato, as nossas igrejas estão repletas de homens e mulheres hipócritas, falsas e julgadoras. O que os que não querem frequentar uma igreja não sabem é que o quadro parece ser muito mais sombrio num olhar menos atento. Além dos pecados supracitados, há ainda nas igrejas fofoqueiros, maledicentes, adúlteros, roubadores e a lista pode ser grande e ainda mais diversificada. Mas, há uma coisa que os detratores da igreja não sabem. Todos esses pecadores foram lavados no sangue de Cristo, comprados pelo preço de sua morte na cruz e desde já, ainda que lutem com o auxílio da graça contra os pecados que ainda restam em suas vidas, já não são de verdade condenados por esses. Claro, nem todos os que estão na igreja são salvos, mas, é verdade insofismável afirmar que todos os salvos estão nela. Portanto, afirmar que não frequenta a igreja porque nela existem hipócritas, falsos e julgadores é tão inteligente quanto dizer que não frequenta um hospital porque ali se encontram pessoas doentes. Os que frequentam uma comunidade cristã não o fazem porque são melhores, mais sãos ou justos que os demais homens e mulheres. Não foi absolutamente coisa alguma de meritório encontrado em suas vidas que os franquiou a entrada na igreja e a permanência nela. Antes, pelo contrário, foi o fato de serem achados vis, pecadores e miseráveis, a única condição pessoal para serem admitidos na família e na comunidade dos discípulos de Jesus. Não estão na igreja porque se qualificam, mas porque foram convidados gentil e graciosamente por Jesus Cristo que aceita os pecadores, que os admite em sua presença, que misteriosamente tem prazer em se entreter, relacionar e cultivar amizade com eles. A Igreja é o lugar dos desgraçados de toda sorte que foram alcançados pela maravilhosa graça de Deus em Cristo que perdoa pecados, restaura vidas, corrige rotas e dá sentido e propósito a existência. Há um episódio nos evangelhos que dá a exata medida das coisas que disse até aqui: “Jesus saiu outra vez para beira-mar. Uma grande multidão aproximou-se, e ele começou a ensiná-los. Passando por ali, viu Levi, filho de Alfeu, sentado na coletoria, e disse-lhe: ‘Siga-me’. Levi levantou-se e o seguiu. Durante uma refeição na casa de Levi, muitos publicanos e "pecadores" estavam comendo com Jesus e seus discípulos, pois havia muitos que o seguiam. Quando os mestres da lei que eram fariseus o viram comendo com "pecadores" e publicanos, perguntaram aos discípulos de Jesus: "Por que ele come com publicanos e ‘pecadores’? Ouvindo isso, Jesus lhes disse: Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim para chamar justos, mas pecadores". (Mc 2.13-17). Levi era um sujeito desprezível. Odiado por seus compatriotas judeus por cobrar impostos indevidos, exigir propina e etc., para os romanos e desprezado pelos romanos que não podiam conceber como aquele homem podia trair os de sua própria raça. Esse homem odioso um dia foi convidado a seguir Jesus e de tanta alegria e admiração deu um banquete, no qual outros pecadores se sentaram à mesa com o mestre da Galileia. Os que não foram chamados por Jesus e nem convidados por Levi, porque julgava aquela reunião descabida, um ajuntamento de gente da pior espécie, porque evidentemente se julgavam superiores ou melhores, logo passaram a demonstrar o seu inconformismo e teciam comentários acusatórios contra Jesus e os seus novos amigos. A resposta de Jesus permanece tanto desconcertante ainda hoje quanto válida. O seu negócio é buscar, cuidar, tratar e salvar pecadores, homens e mulheres moralmente enfermos, espiritualmente mortos e existencialmente alienados. A esses, Jesus oferece a sua amizade e os convida para o banquete da vida. Enquanto caminham nessa existência ainda são tão fracos que não podem mais se separar do seu Salvador, são ainda tão suscetíveis às inclinações da carne e às tentações pecaminosas, que já não podem viver sem a orientação de Jesus em sua Palavra. Estão ainda tão oprimidos e influenciados pela presença do mal do mundo que já não podem se apartar da adoração, aquela atmosfera espiritual que devolve sanidade à mente, refrigério para a alma e estabilidade emocional. Contudo, a igreja de Jesus não é um lugar exclusivista e nem um lugar que faça qualquer tipo de acepção. Nela há sempre lugar para mais um hipócrita, mais um falso e mais um julgador. Sempre cabe mais um à mesa e você será muito bem-vindo, é só aceitar o convite de Jesus e deixar-se transformar por Ele.

Reverendo Luiz Fernando Dos Santos é Pastor na Igreja Presbiteriana de Itapira.



Fonte: Luiz Santos

Comentários, artigos e outras opiniões de colaboradores e articulistas não refletem necessariamente o pensamento do site, sendo de única e total responsabilidade de seus autores.


2005-2020 | ® Portal Cidade de Itapira
Todos os direitos reservados